terça-feira, 7 de novembro de 2017

JOVEM DE 18 ANOS É ESPANCADO E QUASE MORRE NA PRAÇA DE SÃO SEBASTIÃO POR GANGUE DE HOMOFÓBICOS, NA NOITE DA ÚLTIMA SEXTA-FEIRA (3), APÓS A GAYMADA NA PRAIA EM FRENTE AO MUSEU JOÃO FONA

Thyago Campos, 18 anos, foi espancado por covardes

O COLETIVO + DIVERSIDADE, por sua presidência, com pesar e indignação vem manifestar repúdio ao ato de violência e selvageria perpetradas contra o jovem Thiago Campos, ocorrido na noite do dia 03.11.2017, nas imediações da Praça São Sebastião e Colégio Dom Amando. 

​​O espancamento de um jovem por sua orientação sexual configura ato de homofobia e, portanto, uma agressão a todo o movimento social LGBT de Santarém, que na noite do ocorrido acabara de celebrar momentos de alegria, confraternização e valorização da pessoa humana, por ocasião do I Torneio da Diversidade categoria Gaymada realizado por este Coletivo e a Prefeitura Municipal de Santarém, em frente ao Museu João Fona. 

​​O Coletivo + Diversidade entende serem direitos inerentes à pessoa humana a plenitude da sua cidadania e o respeito às diferenças, de modo que atos de covardia homofóbica como esses devem ser rechaçados pelo Estado e pela sociedade, sendo, portanto, imprescindível que sejam denunciados os agressores e seus nomes venham a público, para que respondam por suas ações criminosas, pois, por muito pouco não assassinaram um jovem cidadão e o retiraram do seio de sua família para ser mais um na estatística crescente da violência contra a população LGBT. 

​​É necessário que o movimento LGBT de Santarém reflita criticamente a respeito do ocorrido e proponha soluções de enfrentamento aos casos de discriminação e homofobia em nosso município, para que não nos tornemos passivos e não naturalizemos a atitude nefasta de sujeitos criminosos que não conseguem conviver de forma harmônica com as diferenças.

​​Nesse sentido, entendemos haver urgente necessidade de promover permanentemente espaços de debates e reflexão sobre construção social e política de sexo, sexualidade e gênero, visando aprimorar o reconhecimento e o respeito a diversidade, por ser direito da pessoa LGBT ser, existir e de manter a sua liberdade de expressar a orientação em igualdade de condições com todas as demais pessoas.

​​O Coletivo + Diversidade manifesta solidariedade à vítima e sua família e firma o compromisso de acompanhar o caso em todas as instâncias, sejam as de ordem administrativa ou judicial, pois acreditamos firmemente na seriedade das investigações e na responsabilização penal e civil dos agressores, sejam eles de que classe social pertençam.

​​Por fim, reiteramos nosso compromisso em defesa dos diretos humanos da comunidade LGBT e da criminalização da homofobia para que práticas como estas sejam evitadas. Somos plurais e em constante transformação e movimento.

André Fonseca
Presidente do Coletivo + Diversidade

Nenhum comentário:

Postar um comentário